Naum 1.7 “O Senhor é Bom, é fortaleza no dia da angústia e conhece os que nele se refugiam”.

A minha razão me diz que tudo está ruim.
A minha razão me afirma que nada valeu a pena.
A minha razão me mostra que o esforço tem sido em vão.
A minha razão grita aos meus ouvidos, Você não vai conseguir.
A minha razão sussurra: pra que gritar para quem tem ouvidos e não ouvem?
A minha razão conclui: Para que esta fé? A figueira não tem florescido; não tem fruto na vide; o produto da oliveira tem mentido e os campos não produzem mantimento suficiente; as ovelhas estão sendo arrebatadas do aprisco, pelo pecado e nos currais já não há gado.
E diante disto a minha razão me interpela: Porque Deus permite o Sofrimento?
Porque a Dor da Morte?
A minha defesa é esta à minha razão que me interpela:
Espera oh! Minha alma silenciosamente em Deus! Espera!

Ah! Quanto à minha razão? Deixo a minha fé responder:
O justo, oh! Razão viverá pela Fé!
Andaremos não pelo que vemos, pois não se esqueça: a fé é a certeza das coisas que se esperam, a convicção das coisas que se não vêem!
Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado; TODAVIA, EU ME ALEGRO NO SENHOR, EXULTO NO DEUS DA MINHA SALVAÇÃO. O SENHOR DEUS É A MINHA FORTALEZA. O SENHOR É BOM, É FORTALEZA NO DIA DA ANGÚSTIA E CONHECE OS QUE NELE SE REFUGIAM. O SENHOR É BOM!

Que Caminho mais Torto é este oh! Minha razão?
Ensina-me, Senhor, o teu caminho e guia-me por vereda plana.
Ensina-me a andar pelo caminho da esperança; a esperar contra a esperança! Porque os pensamentos da minha razão não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os caminhos da minha razão. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os caminhos do Senhor muito mais altos que o caminhar da minha razão; pois os caminhos do Senhor são eternos!
Sei oh! Razão que o mar não está se abrindo, mas Creio pela fé, que andarei sobre as águas!
E ainda que o Senhor não me livre desta tempestade chamada MORTE oh! Razão; saiba que não me curvarei diante de ti!
Oh! Pai aumenta a minha fé! Ensina-me a entender a voz do Teu Silêncio.
E quanto a ti oh! Razão: Arreda-te Satanás, para o fogo eterno, destinado a ti e a teus anjos; pois, O Justo Viverá pela Fé!
O Justo Viverá pela Fé!
Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim…
Não temas oh! Fé…Não Temas!…Crê Somente!
Regozijai-vos no Senhor, porque se a nossa Esperança se limita apenas a esta vida Somos os mais infelizes de todos os homens.
Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para quem também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando.
Esta é a esperança de todos aqueles que já dormiram em Cristo!
A minha oração ao Pai Celeste, é para que, nesta hora de inexplicável dor, o CONSOLADOR venha sobre todos vocês, e os conforte.
Creio que a maior pergunta em nossa alma é esta:
A onde Deus estava quando tudo isto aconteceu comigo?
A resposta mais certa é esta:
ELE está, a onde ELE estava quando o filho DELE foi pregado naquela cruz, sem nada fazer, sem pecar, sem dizer nenhuma palavra, simplesmente, para pagar pelos meus e pelos pecados de todos aqueles que NELE crê. O Pai CELESTE, continua no mesmo lugar.

Pr. Anderson Esteves Gonçalves