‘’Não tenha cada um em vista  que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros’’.
Filipenses 2.4

Nesta vida não é pecado possuir coisas, recursos, bens  etc., mas é pecado ser possuído por essas coisas. O dinheiro não é mau, é necessário, mas o mal-uso do dinheiro é terrível e pecaminoso, quando aqueles que possuem dinheiro e são tomados pelo que ele pode comprar de tal forma que não conseguem mais adorar a Deus, ser grato, possuir a riqueza do contentamento, e ainda repartir dentro do reino como expressão de generosidade.

A.W.Tozer em seu livro Cinco Votos para obter Poder Espiritual, nos apresenta a segunda grande decisão que se tomarmos seriamente nos levará ao sucesso pessoal inclusive a promoção de uma vida ilibada e santa. Assim desafio você meu leitor a tomar essa decisão: Segundo Voto: Não Seja Dono de Coisa Alguma

Com isso, não quero dizer que não possamos possuir coisas. Quero dizer que devemos ser libertos do senso de possuí-las. Esse senso de posse é o que nos embaraça. Todos os bebês nascem com as mãozinhas fechadas, e isso me parece dizer: “Isto é meu!” Uma das primeiras coisas que eles dizem é “meu”, com voz irada. Esse senso de “isto é meu!” é muito prejudicial para o espírito. Se puder livrar-se disso, para que não tenha mais o sentido de posse sobre qualquer coisa, você sentirá grande liberdade em sua vida.

Não pense com isso que você precisa ven­der tudo quanto possui e distribuir como caridade. Não, Deus permitirá que você tenha seu carro e seus negócios, sua profissão e sua posição, qualquer que ela seja, contanto que entenda que isso não é seu, em absoluto, mas Dele, e que tudo quanto está fazendo é apenas trabalhando para Ele. Então, poderá estar tranqüilo em relação a tudo isso, pois nunca precisamos nos preocupar por perder o que pertence a outra pessoa. Se essas coisas forem suas, você estará sempre olhando para as mãos para ver se ainda estão ali, mas se forem de Deus, já não precisa se preocupar com elas.

Permita-me apontar-lhe algumas das coisas que você tem de entregar a Deus. Suas posses são uma dessas coisas. Alguns dos queridos filhos do Senhor estão sendo mantidos para trás porque existe uma bola e uma corrente presas em suas pernas. Se for um homem, pode ser seu luxuoso carro ou a suntuosa casa. Se for uma mulher, talvez sejam suas louças de porcelana ou seus móveis estilo Luiz XV, e tudo o mais. Vamos considerar um precioso vaso como exemplo. Ali está ele, e se alguém batesse nele e o quebrasse, seu pobre dono provavelmente perderia cin­co anos de sua vida!

Diante disso precisamos atentar para o nosso tempo, diante de coisas que damos tanto valor e acabamos sendo tomadas por elas, a ponto de darmos mais valor às coisas do que às pessoas, de gastarmos mais tempo com essas coisas que um dia ficará para trás do que com nosso semelhante e ainda mais em ser isso um enrosco que nos atrapalha no relacionamento diário e pessoal com Deus.

Deus é o Dono de tudo, de todas as coisas e de tudo que nos confiou para administrar, e certamente nos pedirá conta de cada uma deles, se buscamos o reino de Deus em primeiro lugar, se entregamos nossas preocupações nas mãos do Deus que tudo pode. Não se afadigue em possuir as coisas e nem permita que sejas possuído por elas, seja dependente de Deus. Tudo é dEle, por Ele e para Ele.

 

Pastor Vulmar Dutra de Rezende